NOTÍCIAS

Anvisa autoriza vacina contra Covid da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos

Anvisa autoriza vacina contra Covid da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos

16/12/2021

Ainda não há previsão de quando a imunização para esse público vai começar. Doses para esse público são diferentes da aplicada a quem tem 12 anos ou mais e o Brasil ainda não tem essa versão.

 

A área técnica da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta quinta-feira (16) a aplicação da vacina da Pfizer contra Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos. A dosagem para esse público será menor do que a utilizada por maiores de 12 anos. O Brasil ainda não tem essas doses ajustadas.

O g1 entrou em contato com o Ministério da Saúde sobre as doses ajustadas, mas não obteve respostas até a publicação da reportagem.

Em outubro, a Pfizer disse que a vacina é segura e mais de 90,7% eficaz na prevenção de infecções em crianças de 5 a 11 anos.

Anvisa alerta que a autorização é baseada nos dados disponíveis até o momento e os resultados são avaliados a todo momento. Veja as orientações da agência:

 

  • A dose para as crianças entre 5 e 11 anos de idade é de 1/3 em relação à formulação já aprovada no Brasil
  • Formulação pediátrica é diferente daquela aprovada anteriormente apresentada para o público com mais de 12 anos e, portanto, não pode ser utilizada a formulação de adultos diluída
  • A criança que completar 12 anos entre a primeira e a segunda dose, deve manter a dose pediátrica
  • Não há estudos sobre a coadministração com outras vacinas - não deve ser administrada com outras vacinas

 

Além da área técnica, especialistas das sociedades brasileiras de Infectologia (SBI), de Imunologia (SBI), de Pediatria (SBP), de Imunizações (SBIm) e de Pneumologia e Tisiologia participaram da avaliação.

Para o infectologista Renato Kfouri, representante da Sociedade Brasileira de Imunizações e que participou da avaliação da Pfizer junto à Anvisavacinar essa faixa etária é importante para a redução do número de casos graves e mortes causadas pela doença nessa faixa etária.

“A gente fala que só 0,4% das mortes ocorrem nos menores de 20 anos, mas 0,4% de 600 mil mortes são mais de 2.500 crianças e adolescentes que perderam a vida para a Covid. Em dois anos, esse total de mortes é maior do que todo o calendário infantil. Se somarmos todas as mortes por coqueluche, diarreia, sarampo, gripe, meningite, elas não somam 1.500 por ano. A Covid-19 é uma doença prevenível por vacina que mais mata nossas crianças”, diz.

Comentários

Deixar um comentário
Imagem pré-carregada