NOTÍCIAS

CPI da Covid: Prevent Senior retirava diagnóstico de covid-19 do prontuário de pacientes

CPI da Covid: Prevent Senior retirava diagnóstico de covid-19 do prontuário de pacientes

23/09/2021
Fonte: Rede Brasil Atual

O diretor-executivo da Prevent Senior, Pedro Benedito Batista Júnior, reconheceu que a operadora orientou a alteração no prontuário de pacientes diagnosticados com covid-19. Para senadores, que tomam depoimento de Batista na CPI da Covid, nesta quarta-feira (22), a ação configura “fraude”.

Mensagem obtida pela CPI revela orientação de que, após 14 dias do início dos sintomas, para pacientes de enfermaria, ou 21 para pacientes com passagem em UTI, a CID (sigla de classificação internacional de doença) deveria ser modificada para qualquer outra classificação. Desse modo, a identificação indicaria que os pacientes que já não teriam mais necessidade de isolamento.

“Essas pessoas não representavam mais risco para o hospital”, justificou Pedro Batista. Entretanto, os parlamentares classificaram como fraude. O senador Otto Alencar (PSB-BA) diz “ser inacreditável” o procedimento e chamou o diretor de “desonesto”. Já Humberto Costa (PT-PE) disse que a Prevent Senior considera que, depois de 14 dias, o paciente não tem mais covid-19. “Isso é uma fraude”, esbravejou.

Quando um paciente é diagnosticado ou possui suspeita de estar infectado com a covid-19, o prontuário médico atribuiu a CID B34.2. Segundo a orientação do hospital, após o período citado acima, o código do prontuário deveria “ser modificado para qualquer outro, exceto o da covid-19”.

A Prevent Senior é investigada por fraudar prontuários médicos de pacientes de covid-19 que receberam o chamado “kit covid”, com medicamentos sem eficácia. Hoje, foi divulgado que a mãe do empresário Luciano Hang, Regina Hang, e o médico negacionista Anthony Wong morreram de decorrência da covid, mas o hospital omitiu a informação

Prevent Senior na CPI

Antes de a sessão ser suspensa, o relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), anunciou que o diretor da Prevent Senior passará à condição de investigado. As informações colhidas sobre Pedro Benedito Batista Júnior serão enviadas à Procuradoria-Geral da República (PGR) e ao Ministério Público de São Paulo (MP-SP). “Mandarei para a Procuradoria de Justiça de São Paulo, porque esses fatos aconteceram lá e há um desejo do MP-SP de levantar essas circunstâncias”, justificou Calheiros.

Em seu depoimento, o diretor executivo da operadora de saúde negou que tenha escondido o número de mortes em decorrência da covid-19 durante o “estudo” realizado, apesar do dossiê apresentado por 15 médicos e ex-funcionários do hospital.

O depoente alegou que ex-médicos “manipularam planilha interna” e disse que “chama a atenção” que os acusadores nunca procuraram a Justiça, mas procuraram a CPI da Covid. “Eles invadiram o sistema, acessaram a planilha e adulteraram a planilha”, alegou.

O diretor-executivo também negou que a operadora de saúde tenha feito um estudo sobre o uso da hidroxicloroquina. Segundo Batista, foi feita uma “observação” executada pelos médicos e os dados sobre a eficácia eram reunidos. “Esse estudo foi observacional, a partir das prescrições médicas”, disse.

O senador Humberto Costa, por outro lado, disse que o estudo foi ilegal, pois não tinha aval do Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep). “Até pesquisa observacional precisa de consentimento do Conep, e vocês não tinham. O Conselho Federal de Medicina existe para quê? Isso é uma demonstração de omissão criminosa do órgão. Eles permitiram que isso acontecesse”, criticou.

Comentários

Deixar um comentário
Imagem pré-carregada